MEMÓRIA DE PAPEL


Fatos desconhecidos

 

Ah! O que vocês não sabem é que tenho uma prima morando na Holanda com um blog superpolêmico (será que é assim que se escreve com a nova lei ortográfica?), famoso, inteligentérrimo e porque não dizer "metido"?!? Há quem a ame ou odeie...não existe o meio termo.

Dias desses, através de uma conexão discada (sim pessoas...isso ainda EXISTE!) dei uma pincelada entre seus escritos e a questão do momento é sobre maternidade.

Santo Deus...ainda bem que a fofa é bem estruturada e rebate como ninguém às críticas e escritos.

Bem...o que quero deixar registrado é que na ocasião que perdi tragicamente meu irmão (então com 10 anos e eu 11) a Dri não havia nascido, portanto não presenciou os anos (sim ...ANOS) que se seguiram.

Tudo, cada detalhe, cada momento, ficou registrado em minha mente e naqueles idos não se falava em terapia, comportamento pós-traumático, psiquiatria ou coisa que o valha.

Até hoje, a priminha não entende a devoção e amor que tenho pelo seu pai (meu tio adorado) e nossa avó. Foram eles que me acolherem, deram colo, suporte para continuar vivendo...pois em paralelo à  isso meu pai arrumou uma amante e arruinou um bocadinho mais a vida da minha mãe.

Então...quando nasceu meu filho "nada mais justo" do que tratá-lo como o mais puro cristal! O banho era dado com um número extraordinário de água mineral, as chupetas e mamadeiras fervidas num caldeirão imenso,  que mais parecia um sopão a ser preparado. Areia de praia!?!? jamais pisou!!! (pobrezinho!) ia calçadinho com sandalinha Ortopé branquinha e comigo ( a dita mãe louca!!!) atrás ...de medo que pusesse o imaculado pezinho na água contaminada do mar!

Assim como fiquei traumatizada com a morte do meu irmão (trabalhada anos depois em muitas sessões de terapia)...traumatizei a bendita prima, que por incrível que pareça é madrinha do moleque (hoje com 21 anos).

Esse post é em homenagem à ela, que rejeitei quando nasceu, mas tive a sensibilidade e honra de acompanhar muitos momentos de sua bem-sucedida vida.

Dri...pra você nossa música:

"Agora eu era o herói

E meu cavalo só falava inglês.

A noiva do cowboy era você além das outras três...

Eu enfrentava os batalhões

Os alemães e seus canhões..." 

Beijos no coração e aqui tá um pedaço da minha história pessoal, que você desconhecia.

E uma música que eu AMO por diversos motivos e descobri, que você também gosta.

 



Escrito por Sô às 20h29
[   ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, Mulher
Histórico
Categorias
  Todas as Categorias
  Citação
Outros sites
  Rambynas - dança folclórica
  Lituânia - fotos
  BBC - Brasil
  Cozinhas do Mundo
  Faz Fácil
  Dr.Dráuzio Varella
  PsiqWeb
  UNIAD
  Psicosite
  Teste de Drogas
  Comunidade Bethânia
Votação
  Dê uma nota para meu blog